mby

Ontem (06/06) foi a pré-estreia para imprensa e convidados no Cinemark Iguatemi Campinas do filme Como Eu Era Antes de Você (Me Before You), baseado no romance homônimo de Jojo Moyes. Eu ainda não li o livro, então não posso compará-lo ao filme, mas darei minha opinião apenas sobre o que eu assisti no cinema.

como eu era antes de você

No filme, Louisa, interpretada por Emilia Clarke (de Game of Thrones), tem uma vida simples com sua família, é muito tagarela, alegre e se veste de um jeito bem colorido e divertido, misturando listras e estampas. Louisa fica desempregada e buscando qualquer tipo de trabalho, ela é contratada por uma família rica para ser cuidadora de uma pessoa com deficiência física, Will, interpretado por Sam Claflin (de Jogos Vorazes). Antes do acidente, Will era uma pessoa realizada pessoal e profissionalmente, tinha uma vida muito ativa, praticava esportes e viajava pelo mundo. Ele sofre um acidente ainda jovem, fica tetraplégico e vira uma pessoa completamente diferente, triste, amargurada e sem vontade de viver. Louisa sofre um pouco no começo, mas com seu jeito extrovertido e gentil acaba mudando Will e ele também a transforma. Os dois se apaixonam e sentem um grande carinho um pelo outro.

Louisa

me before you

É um filme lindo, com variações de comédia e drama. Para emocionar mais ainda, toca duas músicas lindas do Ed Sheraan, Photograph e Thinking Out Loud. Também toca Not Today do Imagine Dragons.

Vale muito a pena assistir! Leve lencinhos, chorei horrores kkkkk.

Para quem ainda não viu o trailer:

Quem leu até aqui e não quiser SPOILERS, não continue lendo, vou dar minha opinião sobre o final do filme.

A estreia é no dia 16 de junho! Não percam! :D


ALERTA DE SPOILER!!!!

Me-before-you4-1024x768

Andei lendo algumas críticas na internet, e houve reações negativas sobre a escolha do ator principal, Sam Claflin, que não tem deficiência, para interpretar um personagem com deficiência física. Achei que ele atuou muito bem no filme, poderiam ter escolhido uma pessoa com deficiência, mas também há outros filmes que não foram interpretados por pessoa com deficiência.

O final do filme também está gerando bastante indignação, porém foi fiel ao livro. A diretora do filme, Thea Sharrock, disse ao Entertainment Weekly: “Este é um final corajoso. É muito fácil fazê-lo da outra forma. Todos nós poderíamos contar essa história amanhã. Mas assim… é mais interessante”. A autora do livro, Jojo Moyes, disse que se inspirou na história real de um jogador de rugby que escolheu se matar com a ajuda da organização Dignitas.

O final gera polêmica sim, porque passa uma mensagem de como se fosse melhor morrer do que viver com a deficiência. E ainda era uma família rica, com uma estrutura muito boa, com fisioterapeuta, casa e carro adaptados, avião particular. Na nossa realidade, muitas famílias não tem como manter esse tipo de estrutura que ele tinha no filme e ainda sim, as pessoas mesmo com as limitações e dificuldades, vivem suas vidas.

Por outro lado, como dito antes, a autora se inspirou em uma história real e ousou ao dar ao livro esse final, da mesma forma a diretora manteve o mesmo fim. Realmente é uma escolha muito pessoal para uma pessoa com deficiência, pois só ela sabe a dor e o sofrimento que ela passa. É muito difícil dar uma opinião sobre esse assunto. É claro que como expectadora eu queria muitoooooo que eles tivessem ficado juntos felizes para sempre ou que ele apenas tivesse desistido dessa escolha e vivesse com ela por mais tempo.

Mesmo sabendo o final, eu quero ler o livro e inclusive já saiu a sequência, Depois de Você, que estou bastante curiosa.

Agradeço ao Cinemark Iguatemi Campinas pelo convite!

Gostaram? Deixem seus comentários! ;)


Escrito por Helen Leite
Química, apaixonada por séries, música, moda, maquiagem e gastronomia. Sabe aquele jeito único que cada um tem? Então, qual é o seu jeito de ser?